Sejam todos muito bem vindos!

Sejam todos muito bem vindos!

Criadouro de Aves Domésticas Ornamentais

Olá!!!

Seja bem-vindo ao nosso BLOG. Aqui, você encontrará dados e informações a respeito das aves que criamos, além de outros assuntos inerentes ao mundo da Ornitologia, ciência que estuda as nossas amadas aves.



8 de dez de 2009

CRIADOURO EM 2004

Agora, continuando a sessão vale a pena ver de novo, as fotos do criadouro em 2004, numa área de serviço. Na época, além dos canários e os calafates, ainda tínhamos diamantes mandarins (Taeniopygia guttata) e manons do japão (Lonchura striata domestica).















CRIADOURO EM 2002 (2ª parte)





 










CRIADOURO EM 2002

Olá!!! Algumas fotos do RGC-Pássaros em 2002, quando a criação era na varanda da casa dos meus pais.
Na época tinhamos Raça Espanhola, Topete Alemão, Vermelhos, Cobres e uma criação de Calafate ou Pardal de Java (Padda Oryzivora).


































7 de dez de 2009

RESULTADOS DO CONCURSO RIO ORNITOLÓGICO 2007

DESCRIÇÃO                                                                   ANEL                       CLA


ESPANHOLA FDO BRANCO LIPOCRÔMICO     FC 0016 0013 06           3º

ESPANHOLA FDO AMARELO INTENSO LIP      FC 0016 0014 06           4º

ESPANHOLA FDO AMARELO INTENSO LIP     FC 0016 0025 06            3º

ESPANHOLA FDO AMARELO INTENSO LIP     FC 0016 0026 06            2º

ESPANHOLA FDO AMARELO NEVADO LIP     FC 0016 0020 06            5º

ESPANHOLA FDO AMARELO NEVADO LIP     FC 0016 0024 06            3º

5 de dez de 2009

NOSSOS PEIXES APAIARIS ou OSCAR

Um tópico "off-canary", só para mostrar nossos peixes apaiaris (Astronotus ocellatus).
Eu trabalhei com esta espécie de peixe no meu primeiro estágio científico, e como não poderia deixar de ser, tratei logo de conseguir uns indivíduos para casa, rs rs rs.







ESTRUTURA DE PENAS

Bem, as categorias intenso e nevado nada mais são do que o efeito visual da estrutura das penas do canário.

Segundo estes aspectos, de uma forma geral, classificamos as penas dos canários em: Tectrizes, Rêmiges e Retrizes.

Tectrizes: são as plumas de cobertura. São fofas e recobrem todo o canário.

Rêmiges: são as penas longas e mais duras das asas.

Retrizes: são as penas também mais duras e longas formadoras da cauda.

O lipocromo se deposita sobre as tectrizes, e sua repartição define a categoria dos canários. Sua distribuição nas penas é mostrada nos desenhos abaixo:










Penas curtas e rígidas, cujo o lipocromo é depositado até a extremidade das mesmas são características dos canários intensos.
Já penas longas e fofas, cujo o lipocromo não é depositado até a extremidade das mesmas são características dos canários nevados, pois na sobreposição das penas pelo corpo, as pontas brancas das penas dão a impressão de névoa sobre o corpo do pássaro.

SEXAGEM DOS CANÁRIOS


Não é muito fácil se distinguir um canário de uma canária, sem levar em consideração o canto, principalmente para o criador iniciante.

Vamos expor nossas idéias em formas de perguntas:

Somente os machos cantam ?

Certo somente os machos cantam, porém devemos ter em mente que existem alguns machos que não possuem aquele canto e algumas fêmeas que cantam, não um canto tão alto quanto os machos mas possuem um canto que dá para confundir ( tenho notado mais essas fêmeas "cantoras" nos canários de cor cobre, levando-me a crer que tal fato deve está relacionado com o tarim )




Há como se distinguir os sexos dos canários através das cores ?

Sim ! Há cores que possuem dimorfismo sexual, como os mosaicos e os feos.
Nos mosaicos, cor oriunda do tarim, há uma diferença entre as zonas de eleição do lipocromo, onde no macho apresenta-se nos ombros, peito, uropígio e uma máscara na face. Já a fêmea apresenta lipocromo nos ombros, uropígio e um leve traço na altura dos olhos. ( Vejam fotos abaixo ).


Casal de Verde Ônix Mosaico




Casal de Vermelho Mosaico

E as outras cores ? "É aqui que se encaixa os canários de porte."

Bem, já nas outras cores podemos separar os sexos dos canários usando a genética na hora dos acasalamentos, por exemplo, cruzando-se um macho canela com uma fêmea verde, todos os filhotes canela serão fêmeas e os verdes serão machos.

Mas também existe um outro método, que é o mais difícil mas o mais empregado entre os criadores. Próximo à época de acasalamento, os canários sofrem modificações em seus corpos, próxima à regia da cloaca. Nos machos a cloaca forma uma espécie de espigão, um gancho para facilitar a fecundação na hora da cópula. Nas fêmeas, as cloacas ficam inchadas, lembrando muito a ponta de um charuto. ( Vejam as fotos abaixo ).



Macho



Fêmea